Segunda, 28 de Setembro de 2020 00:01
62 992250155
Geral Greve na Educação

Após reunião com prefeito, greve municipal é suspensa

O Sintego-Sindicato dos Professores e Trabalhadores da Educação do Estado de Goiás, reuniu com professores nesta manhã e, depois de longo debate, professores resolveram suspender a greve até o dia 06, data em que o Prefeito Zilomar deverá apresentar uma proposta concreta.

30/08/2019 12h19 Atualizada há 2 semanas
Por: Cláudio Bertode
Após reunião com prefeito, greve municipal é suspensa

 

Durante toda a tarde da quinta-feira, Rosária Nogueira, Presidente do Sintego, juntamente com outros representantes, dos educadores, estiveram reunidos com o Prefeito Zilomar e debateram exaustivamente a respeito dos pontos que levaram os professores a decretarem greve na educação municipal. Dentre os pontos, o mais grave é o fato de Zilomar ainda não o estar cumprindo o Piso Federal. Segundo educadores, o prefeito vem protelando a data do cumprimento da Lei Federal n° 11.738/2008, sempre jogando para o futuro.

O prefeito na quarta-feira, em entrevista, chegou a afirmar que não negociaria com o sindicato e que conversaria apenas com os professores, mas diante da indignação, manifestada em redes sociais, Zilo aceitou se reunir com o Sindicato e, depois de longa conversa, pediu para que o sindicato suspendesse a greve e esperasse até dia 06 de setembro.

Na manhã de sexta-feira, uma Assembleia foi convocada para debater sobre a suspensão do movimento grevista. Muitos professores ficaram indignados pelo fato de mesmo depois de quase 03 anos, Zilomar ir para uma reunião de mãos vazias. Muitos defenderam que não valia à pena dar mais tempo para o prefeito, uma vez que em nenhum momento teve atitude no sentido de cumprir a lei e pagar os retroativos de cada mês do não cumprimento do Piso do Magistério. Ao final, a maioria presente aceitou a ideia de esperarem até dia 06 de setembro para saberem se o prefeito apresentará mesmo uma solução concreta e definitiva para o problema das perdas salariais que a prefeitura vem causando aos profissionais da educação municipal.

 

Em nota o Sintego fez um comunicado que começou a circular nas redes sociais. No qual esclarece que se o prefeito não apresentar algo que resolva o problema do não cumprimento da lei, entrarão novamente em greve por tempo indeterminado.

Leia o comunicado do Sintego abaixo:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.