Domingo, 25 de Outubro de 2020 02:16
62 992250155
S.O.S Enem TEMA

O problema do lixo no Brasil: diminuir a produção de bens de consumo ou investir em técnicas mais eficientes de reciclagem?

Vídeo contextualizando o tema, ao final da coletênea

01/10/2020 17h21
Por: Cláudio Bertode
Lixo no Brasil. Lixão Pacajus. Imagem da internet
Lixo no Brasil. Lixão Pacajus. Imagem da internet

 

 TEXTOS MOTIVADORES

 Texto I

 

As origens do lixo urbano são as mais distintas, e ele é classificado em:

 

Domiciliar: alimentos, papéis, plásticos, vidros, papelão, produtos deteriorados, etc.
Industrial: cinzas, lodos, metais, cerâmicas, madeira, borracha, resíduos alcalinos, etc.
Hospitalar: embalagens, seringas, agulhas, curativos, gazes, ataduras, peças atômicas.
Lixo tecnológico: computadores, pilhas e aparelhos eletrônicos em geral.

 

A coleta do lixo deve ocorrer de acordo com a sua classificação, pois os tratamentos finais desses resíduos são diferentes. O lixo hospitalar, por exemplo, tem que ser incinerado, queimado em forno de micro-ondas ou tratado em autoclave. Porém, não é o que acontece na maioria das cidades.

 

A falta de estrutura e empenho dos políticos em solucionar o problema do lixo tem como consequência a existência de lixões a céu aberto em várias cidades. O destino adequado para o lixo urbano é o aterro sanitário, construído em áreas adequadas, com profissionais qualificados e estrutura para o tratamento dos gases e do chorume. Outra alternativa é a incineração dos resíduos, no entanto, esse método é muito caro, sendo inviável em muitos casos.

https://brasilescola.uol.com.br/geografia/lixo-urbano.htm/: acesso em 23.09.2020

Texto II

Lixo no Brasil, um problema ainda longe da solução

Análise do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2018/2019, lançado em novembro de 2019 pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) é de assustar. Em 2018, o Brasil produziu, em média, 79 milhões de toneladas de lixo, uma variação de pouco menos de 1% em relação ao ano anterior. Na América Latina somos os campeões. Está previsto que em 2030 alcançaremos a cifra de 100 milhões de toneladas. Vale ressaltar que o Panorama continua sendo o único relatório de âmbito nacional com números atualizados anualmente, oriundos de fonte primária, compilados e tratados com base em critérios científicos. É deste relatório os dados que ora apresentamos.

[...]

https://marsemfim.com.br/lixo-no-brasil-um-problema-ainda-longe-da-solucao//: acesso dia 23.09.2020

 

Texto III

GRÁFICO SOBRE A COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) NO BRASIL.

 

 

 

https://marsemfim.com.br/lixo-no-brasil-um-problema-ainda-longe-da-solucao//: acesso dia 23.09.2020

 

TEXTO IV

Dos 79 milhões de toneladas de lixo no Brasil, quantas foram coletadas?

Quem responde é a Abrelpe: “os dados revelam que, em 2018, foram geradas no Brasil 79 milhões de toneladas. Um aumento de pouco menos de 1% em relação ao ano anterior. Desse montante, 92% (72,7 milhões) foi coletado.”A associação comenta: “Por um lado, isso significa uma alta de 1,66% em comparação a 2017. Ou seja, a coleta aumentou num ritmo um pouco maior que a geração. Por outro, evidencia que 6,3 milhões de toneladas de resíduos não foram recolhidas junto aos locais de geração.”

A destinação do lixo no Brasil

“A destinação adequada em aterros sanitários recebeu 59,5% dos resíduos sólidos urbanos coletados: 43,3 milhões de toneladas, um pequeno avanço em relação ao cenário do ano anterior. O restante (40,5%) foi despejado em locais inadequados por 3.001 municípios.”

29,5 milhões de toneladas acabaram nos lixões

“Ou seja, 29,5 milhões de toneladas de RSU (Resíduos Sólidos Urbanos) acabaram indo para lixões ou aterros controlados, que não contam com um conjunto de sistemas e medidas necessários para proteger a saúde das pessoas e o meio ambiente contra danos e degradações.”

https://marsemfim.com.br/lixo-no-brasil-um-problema-ainda-longe-da-solucao//: acesso dia 23.09.2020

 

PROPOSTA I

 

 A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O problema do lixo no Brasil: diminuir a produção de bens de consumo ou investir em técnicas mais eficientes de reciclagem?”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

 

INSTRUÇÕES PARA REDAÇÃO

 

– O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.

– O texto definitivo deve ser escrito, à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.

– A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas

copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:

– tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada “texto insuficiente”.

– fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo.

– apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos.

– apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

 

ASSISTA AO VÍDEO CONTEXTUALIZANDO O TEMA:

 

 

LEIA TAMBÉM:

ENEL INAUGURA SUBESTAÇÃO EM NIQUELÂNDIA

FOGO CAUSA FUMAÇA E CASTIGA JARAGUENSES

SENSACIONALISMO NA MÍDIA

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.