Domingo, 18 de Abril de 2021 17:59
62 992250155
Opinião Artigo

A INFLUÊNCIA DA ARTE NA VIDA DAS PESSOAS

Não é exclusivo do mundo digital, a influência da arte na vida humana. Muitos antes da possibilidade de sequer imaginar a criação da “internet”...

12/12/2020 23h40 Atualizada há 4 meses
Por: Cláudio Bertode
A INFLUÊNCIA DA ARTE NA VIDA DAS PESSOAS

Não é exclusivo do mundo digital, a influência da arte na vida humana. Muito antes da possibilidade de sequer imaginar a criação da “internet”, O genial Goethe, em “Os sofrimentos do jovem Werther” não só inaugurava o Romantismo, como também desencadeava um fenômeno assustador por toda a Europa, principalmente na Alemanha.

 

Por influência de uma trama ficcional, cujos capítulos, em forma de cartas a um amigo, contavam os sofrimentos do estudante Werther e sobre seu amor impossível por uma mulher casada, muitos jovens começaram a cometer suicídio seguindo os passos do desfecho da personagem. Alguns até se caracterizavam  com as roupas, usadas pelo herói romântico, conforme descritas no romance. A saída encontrada na época foi retirar das livrarias todos os exemplares e fazer uma nova edição com uma nota explicativa de que tudo que seria lido era uma mera ficção. 

 

Inúmeros outros exemplos poderiam ser citados para demonstrar o poder de influência de pensadores e artistas com suas obras facinantes. O universo digital apenas potencializou tal fenômeno. A obra “Os 13 porquês”,  (Em inglês, Thirteen Reasons Why), romance do escritor Jay Asher publicado em 2007, depois adaptado como série da Netflix, com o título 13 Reasons Why, foi outra obra muito poderosa em termos de influência perante o público. 

 

No Brasil, a UFRGS realizou um estudo sobre os impactos da história da personagem Hannah Beker em relação a adolescentes. Os pesquisadores do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, analisaram as respostas de 21.062 adolescentes para entender até que ponto a série pode ter influenciado o pensamento e o comportamento dos consultados.

 

No levantamento feito pela UFRGS, adolescentes do Brasil e dos Estados Unidos, na faixa etária entre 12 e 19 anos, foram questionados sobre ideação suicida antes e depois de assistir aos episódios - e também sobre a forma como passaram a encarar o bullying após acompanhar a história de Hannah Baker.

 

Entre os adolescentes sem sintomas de depressão ou pensamentos suicidas antes de ver a série, 4,7% responderam ter passado a pensar mais em tirar a própria vida, um número considerado "preocupante" pelos autores do estudo.

Naqueles mais vulneráveis – sofrendo com depressão e tendo cogitado o suicídio anteriormente – o aumento foi ainda mais expressivo: 21,6% tiveram mais ideação suicida após “13 Reasons Why”. Por outro lado, nesse mesmo grupo, 49,5% disseram ter passado a conviver com menos pensamentos suicidas após ver a série.

 

Novamente a Netflix, através do “Gambito da Rainha”, adapta uma obra quase desconhecida e transforma em um fenômeno de influência e faz com que o romance se torne um Bestseller. Uma obra cujo impacto vem sendo observado e analisado de diversas formas. O jogo de xadrez e livros sobre xadrez são os mais procurados de outubro para cá, depois do lançamento da série. 

 

Na semana após a estreia da série, as buscas pelo jogo de tabuleiro cresceram 41%, e foram aumentando sucessivamente nas semanas seguintes. Em novembro, a procura por xadrez atingiu o ponto mais alto desde janeiro de 2013, de acordo com o Google.

 

Segundo levantamento da revista Galileu, a pergunta mais feita pelos internautas foi “como jogar xadrez”. Já a dúvida "quantas casas tem um tabuleiro de xadrez" subiu 170% entre os dias 3 e 10 de novembro. Nesse mesmo período, tiveram aumento expressivo as buscas por “jogos de xadrez” (+80%), "estratégias de xadrez" (+60%) e "tabuleiro de xadrez madeira" (+60%). 

 

Assim, o que se pode concluir é que uma obra de arte, um produto digital possui muita influência sobre nossas vidas, seja positiva como em “O gambito da Rainha”, ou mesmo negativa como em “Werther” e “13 Reasons Why”. Mais que tudo, devemos ter cuidado com o que lemos, com o que assistimos, com os jogos que jogamos, com as músicas que ouvimos. A arte afeta diretamente nosso subconsciente, influencia drasticamente a maneira como percebemos e significamos o mundo a nossa volta.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.